Assembleia Legislativa fortalece transparência com o lançamento do Observatório do Legislativo

A clareza nas informações é fundamental para uma sociedade bem informada e participativa. É com esse princípio que a Assembleia Legislativa do Espírito Santo (Ales) lança seu novo canal informativo, o Observatório do Legislativo, consolidando seu compromisso com a transparência e acessibilidade dos dados públicos.

O presidente da Assembleia, deputado Marcelo Santos, destacou que o novo canal vai promover uma maior interação entre a população e o processo legislativo. “Todo cidadão tem direito à informação, e é nosso dever trabalhar para que essas informações cheguem de forma clara e objetiva para todos”.

O novo canal, que já está disponível através do portal da Ales na internet, permite o acesso qualificado a informações sobre projetos em tramitação e a legislação vigente, com a possibilidade de pesquisar leis por temas, autor e ano.

Este refinamento da transparência já estava presente no site da Assembleia e também no aplicativo InterAles para o celular; o diferencial do Observatório, no entanto, é a consolidação dessas informações em painéis interativos, proporcionando uma visualização ainda mais intuitiva, fácil, com presença de gráficos que abrangem as atividades legislativas.

Reconhecida como a segunda Assembleia mais transparente do Brasil, a Ales conquistou o SELO OURO no radar nacional de transparência pública. Com um índice de 92,01% em transparência ativa, a Assembleia se destaca pela disponibilidade espontânea de dados, sem necessidade de solicitações.

Este índice foi compilado pela Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), em parceria com outras instituições que formam o sistema tribunais de contas e o Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci).

“Nosso objetivo é aproximar cada vez mais a Assembleia dos capixabas, e isso tem sido possível graças ao trabalho qualificado dos servidores que se dedicam diariamente para garantir a transparência e a eficácia na disponibilização das informações”, acrescentou o deputado Marcelo Santos.